• MINIMIZA | Apresentações sem firulas

Os maiores erros do seu pitch deck (e como evitá-los)



Se você é empreendedor, autônomo, freelancer ou quer ter o próprio negócio, tenho certeza que este texto vai te ajudar - e muito! 

Antes da gente começar, preciso te contar o que é um pitch.


Nas palavras da Endeavor, temos:


"O pitch é uma apresentação sumária de 3 a 5 minutos com objetivo de despertar o interesse da outra parte (investidor ou cliente) pelo seu negócio, assim, deve conter apenas as informações essenciais e diferenciadas.”

O que é um pitch?

Pra mim, um pitch é um discurso de vendas para que você consiga “vender seu peixe”, seja para investidores, clientes, parceiros etc. 

Aqui no MINIMIZA desenvolvemos pitch de slides para startups em estágio inicial e avançado, mas um pitch não precisa ter um apoio visual como um PowerPoint


Até criamos um “braço” em nosso negócio apenas para a criação de pitch, já que o pitch não é uma apresentação comum. Chamamos essa área de  Pitch, please!

Se você quiser conhecer um pouco mais sobre o Pitch, please! basta clicar aqui.

Qual é o objetivo de um pitch?

O pitch não tem como objetivo a venda diretamente. Ele serve para despertar o interesse do outro (na grande maioria dos casos, o investidor) para que ele queira saber mais sobre você, sua equipe e sua startup/empresa.

A última etapa do pitch é a venda, que pode acontecer 2, 3, 4, 5 ou infinitas reuniões depois.

Qual é o formato ideal?


Não existe um padrão, um certo ou errado, mas existem alguns formatos que são mais comuns que outros.


Basicamente o pitch pode ser com slides ou sem slides. A escolha para ter os slides como apoio vem da maturidade do negócio e da negociação.


Então essa decisão vai depender de vários fatores, mas principalmente do tempo que você tem para apresentar. Normalmente um pitch tem uma duração de até 10 minutos, fazendo com que o apresentador-empreendedor tenha que ser muito direto ao ponto e sem enrolar muito.


Quanto menos tempo você tem, fica mais difícil utilizar os slides como apoio.

Como escrever o roteiro de um pitch?


Há diferentes formas, mas todas vão depender de alguns fatores. Por isso, sugiro que você se faça essas perguntas:


  1. Qual meu objetivo com esse pitch?

  2. Para quem vou apresentar?

  3. Qual linguagem devo usar?

  4. Quais dúvidas podem surgir?

  5. Qual é o próximo passo que quero alcançar?


O roteiro mais comum é fazendo o paralelo entre problema e solução, ou seja, tive uma experiência ruim com um serviço X, então criei o produto Y para resolver esse problema. 


Apesar de ser a mais comum, não é a única. Se você quiser um texto falando somente de roteiro de pitch de uma forma mais aprofundada, deixa nos comentários para eu saber, ok? 


Porque hoje resolvi compartilhar os 5 maiores erros que vejo em pitches que analiso:

Quais são os maiores erros de um pitch e que você não pode mais cometer?

Erro #1

Iniciar o pitch de forma pouco atrativa


Os primeiros minutos de qualquer apresentação são fundamentais para captar a atenção da plateia e gerar o interesse.


Nosso cérebro fica entediado muito fácil, então se esforce para fazer um início excelente e fazer com que todos os olhos se voltem para você e não para seus celulares.

Erro #2

Falar da solução antes de mostrar o problema


Uma das formas mais eficientes de fazer um pitch de vendas é falar de um problema real que existe, em que mercado esse problema está acontecendo e como a sua solução vai ajudar a resolver tudo isso.


Se você falar da solução antes e inverter a ordem do seu roteiro, as chances são enormes do seu pitch ficar confuso e não ser bem aceito.

Erro #3

Avaliar sua empresa de forma irreal

Você já deve ter assistido o programa Shark Tank, certo? Um dos grandes erros dos empreendedores que não recebem investimento é pelo fato de terem feito uma valuation que não condiz com a realidade.

Valuation é o termo em inglês utilizado para falar “Avaliação de Empresas”, ou seja, área de finanças que avalia o valor de uma empresa.

Se o seu pitch tem como objetivo captar investimento, certifique-se de que você tem todos os estudos e argumentos para falar que sua empresa vale X. Escolha uma metodologia de valuation e avalie sua empresa com os pés do chão.

Erro #4

Ultrapassar o tempo disponível


O mundo está corrido e ninguém tem muito tempo, principalmente executivos e investidores. Por isso, respeitar o tempo do seu pitch é obrigatório - e isso vale para qualquer tipo de apresentação.


Ensaie várias vezes até que seu discurso esteja dentro do tempo combinado previamente, já que não respeitar isso demonstra um certo amadorismo da sua parte.

Erro #5

Finalizar o pitch de forma ruim e pouco apelativa


Assim como a abertura, o fechamento do seu pitch precisa ser em grande estilo, pois é o último contato da audiência com a apresentação em si.


Por isso, fazer call-to-action e deixar claro qual será o próximo passo faz toda a diferença para o sucesso do seu pitch.


Preparado para seu próximo pitch?


Tenho certeza que pelo menos um desses erros você já cometeu, mas a boa notícia é que dá pra virar esse jogo


Aproveite para olhar seu pitch novamente e realizar possíveis ajustes. Não esquece de compartilhar com seus sócios ou sua equipe para que os novos pitches estejam perfeitos.


Assine a Newsletter Sem Firulas para receber nossos conteúdos toda semana.


Newsletter MININEWS

Redes sociais

  • Branca Ícone Instagram
  • Branca Ícone LinkedIn
  • Branca Ícone Pinterest
  • Branca ícone do YouTube
  • Branca Ícone Spotify

Contato para alunos

Contato para empresas